domingo, 14 de fevereiro de 2010

Seguindo para Puerto Tranquilo - 26/04/2009


Depois de uma noite de descanso na cabana aconchegante do Queitao seguimos nosso ritual matutino. Tomar café, arrumar as tralhas no carro, que é sempre como ajeitar um quebra-cabeças no interior do porta-malas e sobre os bancos, e pegar a estrada. Coisa boa, hehehe!!!
Seguimos rodando pela Carretera Austral para alcançar o nosso objetivo do dia, Puerto Tranquilo, 283 quilômetros ao sul de Puerto Aysén. O dia amanhecera nublado e fazia um friozinho agradável, nada exagerado. As lembranças do dia anterior ainda estavam muito presentes, principalmente os visuais fantásticos do Ventisquero Colgante. Neste aspecto fomos abençoados, pois sei de um grande número de viajantes que percorre essas distantes paragens para visitar o parque mas não consegue avistar a linda geleira. E isso não é nada incomum, pois a pluviosidade média é de aproximadamente 3.000 mm/ano na área da cordilheira!
Então, rodamos um pouco mais de 70 quilômetros até encontramos Coyhaique em nosso caminho. Se você tiver algum problema para resolver, é aqui que vai encontrar a solução, pois é a cidade com melhor infraestrutura, abrigando metade da população da região, aproximadamente 45.000 habitantes. Felizmente não tínhamos nada para tratar na "cidade grande" e o máximo que fizemos foi uma parada num mirante para fazer algumas fotos de recordação. E passamos ao largo sem conhecer nada.
Seguindo ao sul de Coyhaique começamos a nos deparar com novas paisagens maravilhosas. O sol conseguiu furar o bloqueio das nuvens e as cores outonais vestiram de tons avermelhados trechos da floresta temperada nas encostas das montanhas! Que vistas fabulosas! Estávamos entrando nos limites da Reserva Nacional Cerro Castillo, cujo principal atrativo é o Cerro Castillo, com uma altura de 2.675 metros. Aqui também é a terra de um cervo muito ameaçado de extinção, o huemul. Avistar um deles equivale a ganhar um prêmio na loteria! E não foi desta vez que conseguimos o feito. Tivemos que nos contentar com as fotografias dos livros e cartazes com pinturas das pegadas do bichinho. 
Mas no caminho eu fiquei mesmo é com uma baita dúvida na cabeça! Andando nessa região cheia de picos montanhosos, será que conseguiríamos identificar um específico, o tal Cerro Castillo?!


 

  

 

2 comentários:

Liliana disse...

Adoro viajar! Obrigado por partilharem estas fotos fantásticas de um sítio magnífico que um dia tenho de visitar.

Evandro Colares disse...

Muito obrigado, Liliana! A Patagônia é muito linda. Desejo que em breve possas conhecê-la pessoalmente! Saudações.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...