terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Viagens de avião - cancelamentos e atrasos - I

Buenas, este é o primeiro post oficial de 2011. Feliz 2011 para quem nos acompanha!

Faz tempo que eu não escrevo algo a respeito do planejamento de viagens. Andei lendo uma matéria interessante no site do Frommer's e apresento aqui um resumo dos tópicos que são importantes para considerar em casos de interrupção das viagens por questões ligadas aos fenômenos meteorológicos e desastres naturais. Você já pensou no caso daquelas pessoas que passaram o Natal presas nos aeroportos em virtude das fortes nevascas que atingiram os Estados Unidos e a Europa? Ou naqueles dias da erupção do vulcão da Islândia? Seguem as dicas, em especial para os "brazucas" que estão cada vez mais utilizando os aeroportos de todo o mundo! Obviamente que estou interessado em viajar de avião ... na América do Sul,    é claro!

1. Ter um seguro
A maioria das apólices de seguro de viagem cobrem atos de Deus como furacões, inundações e nuvens de cinzas! Procure por uma apólice com cláusula de "atraso de viagem" se você estiver mais preocupado em ficar preso no meio da viagem. É melhor do que ter que cancelar a viagem por completo. As companhias de seguros não devolvem apenas o seu dinheiro. As linhas de assistência gratuita podem remarcar seus vôos e encontrar hotéis quando você estiver no prejuízo.

2. Cancelar ou Remarcar
Se você ainda não embarcou no entanto, a maioria das companhias aéreas vão permitir que você remarque ou atrase a viagem. Mas as políticas e os prazos variam de companhia para companhia, e elas não são consistentes.

3. Manter um dinheiro disponível
É uma boa idéia ter no bolso o valor de pelo menos três dias de recursos financeiros para qualquer eventualidade. Verifique se o seu cartão Multibanco funciona em seu destino e passe algum dinheiro adicional para a sua conta corrente antes da viagem para que não seja apanhado de surpresa.

4. Conhecer os seus direitos
A União Européia (UE) e o Canadá têm leis que podem ajudar os viajantes encalhados. Os EUA, notavelmente, não. (Nota do blog: veremos em outro post como funciona no Brasil)
A UE tem a maior proteção para os passageiros. As proteções da UE se aplicam se você estiver voando de um aeroporto da UE, ou se você está voando para a UE com uma companhia de bandeira da UE. Se um vôo foi cancelado ou sujeito a um "atraso" (que é de 2-4 horas, dependendo do destino), os passageiros podem manter contato com duas pessoas de fora do aeroporto e obter refrescos e quartos de hotel às custas da companhia aérea. Entretanto não existe limite de tempo para colocá-lo no ar!
No Canadá, se seu vôo atrasar mais de quatro horas, as companhias aéreas devem dar aos passageiros um vale refeição. Se ela está atrasada mais de oito horas e durante a noite, a companhia aérea deverá pagar por um hotel, mas só se você estiver no meio de uma viagem.
Mas, além desses países, basicamente você está à mercê de sua companhia aérea. Muitos países subscrevem a Convenção Internacional de Montreal, que prevê até 6.176 dólares em compensação por atrasos nas viagens. Mas o tratado diz que os transportadores "não devem ser responsabilizados", se "tomaram todas as medidas que poderiam razoavelmente ser exigidas para evitar o dano ou que era impossível para ele ou eles tomarem tais medidas." As circunstâncias extremas, como as erupções de vulcões, geralmente se encaixam na categoria de "impossível". E se você quiser obter compensação, poderá ter que processar a companhia aérea. Você pode encontrar compromissos do prestador de serviço em seu Contrato de Transporte, que a companhia aérea deve oferecer a seu pedido.

5. Mover-se rápido ou ficar
Modos alternativos de viagem enchem muito rapidamente quando há uma catástrofe de grandes proporções. Se você pode encontrar uma rota alternativa rápida, é possível ficar de fora da zona de problemas, mas o seu improviso de trem ou viagem de ônibus não poderá ser reembolsado pela sua operadora. A menos que esteja em perigo físico imediato, permanecer onde está até os vôos regularizarem é quase sempre mais barato do que tentar encontrar seu próprio caminho para resolver o problema.

6. Ou apenas ser flexível
Isso se você está disposto a mudar seus planos e não está com demasiada pressa ...

Traduzido e adaptado de:
When Weather Interrupts Your Trip: 6 Things to Do.
Sascha Segan - www.frommers.com


4 comentários:

Anônimo disse...

Não tem seguradora que cubra atos da natureza, também? :-)

Evandro Colares disse...

Lamento, mas ainda estou estudando o tema e não poderia fazer essa indicação. No exterior com certeza, pois esse é o primeiro item do post - fazer um seguro. Aqui no Brasil eu recomendo que se procure uma agência de turismo confiável e discuta com o agente de turismo. Ele certamente terá uma boa opção para esses casos. Aqui no Brasil temos direitos, mas eu escreverei adiante. Saudações!

Carla e Élio disse...

Ótimas dicas...
Feliz 2011 pra vc tb...
Bjs e Boas Viagens!

Evandro Colares disse...

Valeu, Carla! Feliz 2011 para você também e, da mesma forma, grandes viagens! Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...